Pela terceira vez, a América do Sul é preto, azul e branca. Depois de 22 anos, o Grêmio volta ao topo do continente, e de forma incontestável.Segura, sem sofrer riscos e com golaços, a equipe tricolor confirmou o título da Libertadores ao bater o Lanús por 2 a 1 no Estádio Ciudad de Lanús – Néstor Díaz Pérez, nesta quarta-feira.

No confronto de ida da final, os brasileiros já tinham triunfado por 1 a 0 em Porto Alegre. Fernandinho e Luan marcaram ainda no primeiro tempo para os visitantes. Sand, de pênalti, descontou na etapa final, mas nada que ameaçasse a vitória e o título do adversário.

Com a conquista, o Grêmio iguala-se a São Paulo (1992, 1993 e 2005) e Santos 1962, 1963 e 2011) como time brasileiro com mais títulos da Libertadores.

Somente quatro clubes possuem mais taças: Independiente (7), Boca Juniors (6), Peñarol (5) e Estudiantes (4). O time gaúcho havia ficado no lugar mais alto do continente em 1983 e 1995.

A última vez que um brasileiro havia levantado o troféu do principal torneio de clubes da América do Sul tinha sido em 2013, quando o Atlético-MG superou o Olímpia na decisão.

Além disso, o título faz de Renato Gaúcho o primeiro brasileiro a erguer o troféu do torneio na condição de jogador e técnico. Já o Lanús, fundado em 1915, é frustrado em sua primeira final de Libertadores na história.

Assim que a bola rolou, o Grêmio anulou eficientemente o rival, que não criava nada. Além disso, o time tricolor encaixou um contra-ataque para compliacar ainda mais a situação dos argentinos.

Depois de um vacilo da defesa adversária, Fernandinho roubou a bola no campo de defesa, disparou e, quando ficou frente a frente com o goleiro, soltou a pancada para estufar a rede aos 27min.

Os donos da casa até assutaram dois minutos depois, com uma cobrança de falta de Velázquez próximo do ângulo. Grohe comprovou a grande fase que viva e fez bela defesa. Aos 30min, Arthur desviou chute de Edílson e mandou por cima, quase marcando o segundo.

O ‘quase’ viraria ‘gol’ aos 41min. A defesa argentina deu o espaço que um adversário jamais pode ceder a Luan. Aí o camisa 7 pintou e bordou, invadiu a área e completou com um toque de cobertura. Golaço!

Na volta para a etapa final, por mais motivacional que tenha sido o discurso no vestiário, o time da casa não conseguiu sair do controle gremista. Os gaúchos sofriam poucos riscos e administravam o jogo aos 25min, quando levaram um susto. Jaílson derrubou Acosta na área, e o árbitro paraguaio Enrique Cáceres assinalou a penalidade, que foi convertida por Sand.

Aos 37min, o time brasileiro ficou com um a menos depois que o árbitro expulsou Ramiro por encostar no braço dele em meio a reclamação. Apesar disso, a equipe tricolor conseguiria controlar a animação do rival e ainda quase fez o terceiro com Luan, novamente com um toque por cobertura. Desta vez, a bola saiu. Mas não importava. Afinal, a América é do Grêmio outra vez!

Fonte: Cidadeverde.com por ESPN

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here