Cerca de 500 alunos matriculados na rede pública estadual de ensino de Pio IX estão sem frequentarem a escola por conta da paralisação dos motoristas que atuam no transporte escolar em 34 rotas em todo o município. Segundo informações, os trabalhadores estão sem receberem pagamento desde novembro de 2017 e resolveram parar até que a situação seja resolvida.

O estudante Jeferson Costa disse que precisa se deslocar todos os dias do Assentamento Santa Fé até a sede de Pio IX onde estuda o 3º ano do ensino médio na Unidade Escolar Nossa Senhora do Patrocínio, a UENSP. “Os alunos que têm moto estão vindo, mas os que não têm estão perdendo aula já faz duas semanas”, lamentou o jovem.

A estudante Emília Andrade que estuda o 2º ano do ensino médio no anexo da localidade Recreio disse que se sente humilhada com a atual situação. “Um nada. É como estamos sendo tratadas. Como se fossemos nada”, disse revoltada a estudante.

A diretora da UENSP, Corrinha Gonçalves, disse que espera que os gestores estaduais se sensibilizem com essa situação que vem prejudicando alunos e comprometendo o trabalho dos professores e da escola.

“Temos 700 alunos, destes, 495 utilizam o transporte escolar. São estudantes que não possuem condição financeira para virem por conta própria. No dia de hoje, por exemplo, dos 139 alunos que vêm no transporte escolar, apenas 39 estão assistindo aula. Esta situação é ainda mais grave nos anexos desta escola que ficam na zona rural de nosso município, uma vez que, estes se encontram totalmente sem atividades. No caso dos referidos anexos, localizados na Serra da Baraúna, Cova Donga, Recreio e no Sobrado, porque tanto estudantes quanto os professores dependem de transporte para irem até a escola. No Recreio e no Sobrado, a paralisação é completa porque tanto estudantes quanto professores dependem do transporte para chegarem até a escola”, informou a diretora.

O vereador do município Fanuel Andrade, procurado por nossa redação, disse que ficou sabendo da situação e espera por uma solução urgente. “O transporte escolar é uma competência estadual. Sabemos do transtorno e entendemos que se o Governo do Estado estivesse com o pagamento em dia, não haveria esta greve por parte do pessoal que fazem o transporte. Torcemos que essa situação se resolva o quanto antes e informamos que enquanto município já conversamos com a prefeita Regina e em breve todas as estradas serão plenamente recuperadas”,  declarou o vereador.

Fonte:Riachao net/Portal É Notícias

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here