Matéria Informativa:

Studio de Pilates La Posture – Fisioterapeuta JULIANA SENE

 PILATES NAS PATOLOGIAS DO QUADRIL

     O quadril, ou articulação fêmoro-acetabular, é uma articulação relativamente estável em virtude de sua arquitetura óssea, com ligamentos fortes e músculos grandes, com grande capacidade de sustentação. Atua na descarga de peso e na locomoção, que é significativamente favorecida por sua extensa amplitude de movimento para caminhar, correr, saltar, nadar, dançar e realizar muitas outras alterações direcionais.

            É composto pelos ossos do fêmur e da pelve. Seu formato de bola e soquete (esferóidea), suportado por uma cápsula articular forte que é reforçada pelos ligamentos iliofemoral, pubofemoral e isquiofemoral, permite seu funcionando em três planos de movimento.

            As duas articulações do quadril, direita e esquerda, estão ligadas uma à outra pelo osso pélvico e com a coluna vertebral pelas articulações sacroilíaca e lombossacral.

Uma estrutura anormal ou função comprometida no quadril – como uma diferença no comprimento das pernas, diminuição da flexibilidade ou desequilíbrios musculares – pode contribuir para sobrecarregar a coluna ou outras articulações dos membros inferiores.

Biomecânica das Patologias no Quadril

            A redução na flexibilidade das estruturas ao redor da articulação do quadril faz com que as forças de apoio de peso e movimento sejam transmitidas para a coluna ao invés de serem absorvidas na pelve.

            Músculos extensores de quadril encurtados causam aumento da flexão lombar  quando o quadril flexiona. Flexores de quadril encurtados causam da extensão lombar  quando o quadril se estende. As contraturas em flexãode quadril com extensão  incompleta durante o apoio de peso também aumentam a carga sobre o joelho, porque ele não pode travar quando o quadril está em flexão a menos que o tronco seja inclinado para a frente.

            Durante o apoio de peso, músculos adutores encurtados causam inclinação pélvica lateral no lado oposto ao encurtamento e inclinação lateral do tronco em direção ao lado do encurtamento. O oposto ocorre com os músculos abdutores encurtados.(F Bertolla e cols 2014).

Desequilíbrios nos músculos do quadril e seus efeitos

            Assimetrias funcionais e estruturais dos membros inferiores afetam a postura da pelve. Os músculos tem um padrão de contração  em função do hábito. Uma mecânica defeituosa decorrente de comprimento inadequado ou excessivo e um desequilíbrio de forças causam dor no quadril, joelho ou coluna.

            As lesões por esforço repetitivo, sobrecargas nos tecidos moles e dor articular se desenvolvem em respostas a sobrecargas anormais continuadas. Os desequilíbrios musculares  relacionados decorrentes de comprometimentos posturais mais comuns são:

– Inclinação Pélvica Anterior

– Postura desleixada

– Postura de Retificação Lombar

PILATES COMO TRATAMENTO NAS PATOLOGIAS DO QUADRIL

            Em uma geração sedentária, alterações posturais devido trabalho excessivo desordenado e grande carga de estresse, o método Pilates vem ganhando espaço por trazer diversos benefícios a saúde.

            Os exercícios do método Pilates melhora a flexibilidade geral do corpo, o alinhamento postural e a coordenação motora, aumento da força muscular que tem uma relação direta com o processo de reeducação postural, melhora do controle motor e do recrutamento muscular, aumento da consciência corporal, preservação do tônus muscular (CR Sinzato e cols 2016).

            O pilates tem como princípios científicos a concentração, precisão, fluidez, centralização da força e a respiração fazem do Método Pilates um dos mais completos e importantes artifícios para o alcance da qualidade de vida que todos nós buscamos.

            Na busca pelo equilíbrio das forças do corpo, o método se destaca por dar foco ao fortalecimento do centro do corpo, a musculatura abdominal, lombar, dos quadris e glúteos.

            O Método Pilates é uma ótima forma de prevenir e reabilitar essas patologias do quadril, isso pois seus movimentos são realizados através de uma técnica que auxilia para a movimentação de todo o corpo.

            O fisioterapeuta que trabalha com o Método, auxilia seu aluno de forma prática, reabilitando o mesmo através de movimentos específicos para essa região.

Fonte:-  C R Schwartsmann, F Lossa, LF Spinellia, R Furiana, MF Silvab, JM Zanattac, LC Boschinc, RZ Gonçalves e AK Yépez. Associacão entre bursite trocantérica, osteoartrose e artroplastia total do quadril. Revista Brasileira de  Ortopedia . 2 0 1 6 ;4 9(3):267–27

– AA. Ellsworth, MP Zoland, TF Tyler. Athletic Pubalgia and Associated Rehabilitation. The International Journal of Sports Physical Therapy ,Volume 9, Number 6

Fonte: Juliana Sene

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here