Um dos 16 presos suspeitos de planejar o maior assalto a banco do país  (que ocorreria em São Paulo) havia sido capturado no aeroporto de Teresina, em novembro de 2015, pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Ele foi identificado como Marcos Paulo Chini, conhecido como Papel, e estava foragido do sistema prisional desde o mês de maio, quando saiu da cadeia para o Dia da Mães.

No vizinho estado do Piauí, Papel teria participado do assalto a agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Bacabal-MA. Ele teria sido o responsável por render os vigilantes e levar todo o dinheiro do banco.

Já na ação criminosa que ocorreria na zona Sul de São Paulo, mas foi abortada pela Polícia Civil, a organização criminosa pretendia roubar R$ 2 bilhões. Para concretizar o plano, os suspeitos gastaram cerca de R$ 4 milhões entre ferramentas, aluguel de imóvel e veículos entre outros materiais. Para chegar até o banco foi construído um túnel de mais de 500 metros.

O assalto bilionário estava previsto para este fim de semana e seria o maior da história do país.

Tínel de cerca de 500 metros que levaria a cofre do Banco do Brasil (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: cidadeverde.com /  Notícia da Manhã

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here