O motorista e testemunhas do acidente que resultou na morte da recepcionista Cristiane da Paz Costa serão intimados a prestarem esclarecimentos. O motorista- que não teve a identidade revelada- procurou a Polícia Civil e extraoficialmente alegou falhas no sistema de freios do ônibus.

“Nossa equipe está fazendo diligências, tentando colher mais imagens e localizar as testemunhas. Queremos informações da amiga que estava com ela e dos dois motoristas que estavam ao lado e pararam os carros. Se eles não se apresentarem, vamos enviar as imagens para a perícia técnica que vai visualizar a placa e através desta conseguiremos os endereços. Assim, vamos intimá-los. As testemunhas são obrigadas a comparecerem”, explica o delegado Jetan Pinheiro, gerente das delegacias especializadas.

Na manhã desta segunda-feira (29),  a irmã da recepcionista esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito. Visualmente abalada, ela passou cerca de 1 hora conversando com a delegada titular do inquérito policial e saiu sem falar com a imprensa.

“Ela foi ouvida de forma indireta para nos repassar informações que tenham chegado até à família. Ela e um irmão vão nos ajudar a colher informações de pessoas que estavam no local , disse o delegado Jetan Pinheiro.

     Irmã da vítima foi ouvida na manhã desta segunda-feira (29)

O ônibus foi periciado no local de crime e encontra-se recolhido na garagem da empresa. Uma nova perícia será realizada para confirmar ou não o problema de falha mecânica.

“A perícia de local de crime foi feita, mas uma nova perícia será realizada no ônibus. Não adianta tentar mudar o sistema de freios do ônibus, pois a perícia detecta essa possível fraude. Ele nos relatou o problema no sistema de freios extraoficialmente e isso será passado para o papel”, explicou o delegado.

Já de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro) o motorista teria dito que o sinal ainda estava amarelo quando ele avançou pela avenida.

                    Foto: Graciane Sousa/ Cidadeverde.com

                       Delegado acompanha as investigações

Homicídio culposo

Com a morte da recepcionista, o motorista deve responder por homicídio culposo com causa de aumento de pena porque o acidente ocorreu na faixa de trânsito. O delegado explica que a não apresentação dele é irrelevante ao inquérito policial.

“Ele pode muito bem se apresentar e ficar em silêncio. É um direito que a Constituição assegura. Isso de forma alguma vai alterar o resultado do inquérito. Ele não tem que provar nada, nós que temos que ir atrás das informações. É isso que minha equipe está indo atrás para que o inquérito possa ser subsidiado e assim possamos dar uma resposta. Se ele não comparecer, será intimado”, finaliza Jetan Pinheiro.

A expectativa é que o motorista se apresente acompanhado de um advogado e confirme sua versão sobre o acidente.

    Foto: Reprodução Facebook

Fonte: cidadeverde.com por Graciane Sousa

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here