Os médicos fecharam o protocolo que decretou a morte cerebral do juiz piauiense Jônio Evangelista Leal, na noite de terça-feira (01). A informação foi confirmada por uma familiar ao Cidadeverde.com.

Jônio Evangelista estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva de um hospital particular, em Teresina, desde o dia 21 de abril deste ano,quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral.

O juiz passou por um novo exame no dia 25 de abril, após apresentar uma pequena atividade no cérebro, o que foi suficiente para não fechar o diagnostico de morte cerebral anteriormente passou mal na tarde do dia 21 de abril durante a realização de atividades físicas em uma academia, localizada na zona Leste de Teresina. Imediatamente, ele foi levado ao hospital e submetido a uma trombólise, processo pelo qual se dissolve um trombo formado na corrente sanguínea. Após o procedimento, o juiz sofreu complicações e um AVC hemorrágico em uma parte do cérebro.

Jônio Evangelista era titular da comarca de Barro Duro (PI),  tinha 38 anos, era casado e deixa dois filhos.

A Associação dos Magistrados Piauienses (AMAPI) lamentou a morte do juiz.

A Associação dos Magistrados Piauienses recebe, com extremo pesar, a notícia do falecimento do juiz Jônio Evangelista Leal, confirmado nessa terça-feira, dia 01 de maio de 2018, na cidade de Teresina. Aos 38 anos, o magistrado era titular da comarca de Barro Duro.

Jônio estava internado desde o dia 21 de abril, no Hospital São Marcos, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Diante desta perda irreparável, a Amapi externa os mais sinceros votos de paz e solidariedade aos amigos e familiares, em especial, à esposa e aos dois filhos de Jônio, rogando a Deus as suas bênçãos para que tenham o conforto necessário para superar este momento de profunda tristeza.

Teresina, 02 de maio de 2018

Fonte: Cidadeverde

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here