A Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) de Lagoa do Sítio, através da secretária Márcia Cristina, junto ao CREAS, com o apoio da prefeitura municipal prefeito Antonio Ditoso, realizou na noite da ultima quinta feira (08) de novembro, o encerramento do projeto “Drogas? Diga não”, com apresentação de Cine Teatro, Palestras com os profissionais do CREAS, CRAS e Conselho tutelar, onde enfatizou a importância da prevenção, como também a participação dos técnicos em reabilitação de dependentes químicos.

A Secretária de Assistência Social Márcia Cristina, fez abertura do evento agradecendo o apoio da prefeitura municipal prefeito Antonio Ditoso, da vice-prefeita Wanessa Reis, das autoridades presentes, técnicas, coordenadoras, secretárias e publico em geral.

Em sua fala comentou sobre o projeto desenvolvido em Lagoa do Sítio, que buscou despertar nas crianças e adolescente o verdadeiro sentido da vida, com atividades de caráter preventivo, pautadas na defesa e afirmação de direitos, no desenvolvimento de capacidades dos jovens, além da conscientização sobre as conseqüências de suas ações.

O Projeto foi desenvolvido em todas as escolas do município, idealizado pelo CREAS e contou com a parceria das equipes do CRAS I, CRAS Volante, Criança Feliz e Conselho Tutelar, vinculados a Secretaria de Assistência Social (SEMAS) de Lagoa do Sítio, as ações foram executadas durantes os meses de outubro e novembro de 2018 por meio de oficinas realizadas com o público adolescente e os familiares.

A coordenadora do “Programa Criança Feliz” Fábia Wanessa disse: “E com sentimento de gratidão que concluirmos o “Projeto Drogas? Diga Não”, e não poderíamos deixar de agradecer aos alunos, pais, professores e demais funcionários das Escolas que participaram e abraçaram o projeto, pois sem os mesmos não teríamos alcançados o objetivo esperado, em nome da Secretaria de Assistência Social Márcia Cristina, nosso muito obrigado a todos que participaram”, finalizou Fábia.

Em sua fala a secretária de assistência social de Lagoa do Sítio Márcia Cristina disse: “Precisamos envolver os jovens, pais, família, professores, o Poder Público, as instituições e a sociedade civil cada vez mais no processo de conscientização, isso é fundamental, mas a participação efetiva da família nessa luta é primordial, lembrando que o problema com drogas não escolhe classe social nem cor da pele. Precisamos tratar desse assunto com absoluta franqueza e sinceridade, com foco na prevenção”, concluiu Márcia Cristina.

Fotos: Alderí Sousa

Fonte: ASCOM / Por Lagoa Online 

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here