Uma audiência realizada na 70ª vara do Tribunal Regional do Trabalho-RJ, nesta segunda-feira, adiou o desfecho da novela entre Gustavo Scarpa, Fluminense e Palmeiras. A juíza que analisa o caso, Dalva Macedo, negou um recurso do jogador e deu um prazo de dez dias para que as partes enviem as razões finais do processo. Apenas depois dessa etapa, anunciará sua decisão.

Fora a magistrada quem, em janeiro, derrubou a liminar que permitia a Scarpa assinar com outro clube. Desde então, ele não entra mais em campo pelo Palmeiras. Nesta segunda-feira, o jogador pediu uma reconsideração da decisão, negada pela juíza.

Há um mês, o meia Gustavo Scarpa não pode defender o Palmeiras

Scarpa entrou com a ação na Justiça Trabalhista em dezembro do ano passado. Além de pedir a rescisão contratual, ele cobra R$ 9,3 milhões do tricolor por conta dos atrasos nos pagamentos de salários, direitos de imagem, férias, 13º e no depósito de FGTS. O clube chegou a quitar boa parte do que devia ao jogador. Mas após o dia 22 de dezembro, quando ele já havia entrado com a ação na Justiça.

— O Fluminense defende que essa rescisão indireta é incabível. Nós ouvimos o depoimento do atleta para confirmar que o Fluminense estava desde dezembro acordado para quitar tudo em janeiro, como acabou acontecendo — alegou Rui Meier, advogado do tricolor. — Se (a decisão for) a

favor do Fluminense, Scarpa continua com vínculo e é bem-vindo para jogar.

Os representantes do jogador não deram entrevistas após a audiência.

Fonte:Extra

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here