As calçadas do mais antigo templo religioso da cidade foram ocupadas durante toda a madrugada pelos populares que curtiram a festa promovida pela Prefeitura Municipal para comemorar o aniversário de 128 anos do município.

O que foi previsto pelo padre Francisco Feitosa, em entrevista concedida ao portal Cidades na Net nesta terça-feira (8), se confirmou. O patamar a Igreja Matriz da Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio, em Pio IX, amanheceu ocupada por pessoas, mesas e muito lixo – copos, garrafas de bebidas e etc.

As calçadas do mais antigo templo religioso da cidade foram ocupadas durante toda a madrugada pelos populares que curtiram a festa promovida pela Prefeitura Municipal para comemorar o aniversário de 128 anos do município. Por ser um ponto mais alto e estar localizada em frente ao palco, serviu como uma espécie de camarote.

A realização da festa em frente à Igreja Católica foi motivo de um conflito entre a Prefeitura Municipal de Pio IX e a Paróquia. Sem entendimento e diante da decisão da prefeita Regina Coeli de promover a festa, a Igreja decidiu por cancelar a realização dos festejos da padroeira e fechar as portas da Igreja Matriz até o dia 15 de agosto, quando aconteceria a tradicional missa solene da festa religiosa.

Além da sujeira deixada pela festa e ocupação do patamar pelos festeiros, o palco que havia sido contratado pela Igreja e montado para as apresentações culturais durante a quermesse, foi desmontado por uma equipe da Prefeitura, a energia das barracas da quermesse foi cortada, e o espaço ocupado por um novo palco para a festa do aniversário da cidade.

Um fato que agrava a situação é que a área de onde foi retirado o palco contratado pela Igreja e ocupado pela Prefeitura pertence à Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio, conforme certidão emitida pelo Cartório Izidro de Alencar Bezerra.

O bispo diocesano de Picos, Dom Plínio José, que esteve na cidade de Pio IX na manhã desta terça-feira (8), considerou o ato como uma perseguição a Igreja. “Considero uma perseguição, isso não é um fato novo, vem desde a ressurreição de Cristo. O povo de Pio IX é um povo pacato e vejo um sentimento forte do povo somar junto com o padre, mas hoje, vejo um povo sofrido, que nos recebeu de uma forma fraterna, mas um fraterno ferido, e isso faz a gente sofrer, porque sabemos que foi uma atitude pessoal de uma pessoa de querer manter um propósito mesmo contra a vontade do povo. 129 anos de festa e ter que parar por causa de um fato. Isso vai ficar na história de Pio IX, que tem uma história tão marcada pela missão, honestidade e acolhida. Isso nos causa repúdio”, disse.

Protesto
Como forma de protesto, a bandeira da padroeira, que no último dia 6, abertura do festejo, foi hasteada por completo em sinal de alegria, hoje encontra-se a meio mastro, em sinal visível de tristeza e indignação profunda em decorrência do fato ocorrido.

Na tarde de ontem, cartazes foram fixados na faixada da Igreja com diversas frases: “Enquanto houve 1% de chance, teremos 99% de fé”, “Nossa Senhora hoje chora”, “Missa é educação”, “Mãe e rainha, rogai por nós”, “Luto”, “Nosso coração está de luto”, “Católicos por amor”.

Tristes com o ocorrido, um grupo de jovens católicos decidiram por não participar da festa do aniversário da cidade e se reuniu em orações na noite de ontem em uma propriedade rural do município de Pio IX.

Outro lado
A prefeita municipal, Regina Coeli, falou à reportagem da Rádio Cultura FM sobre o ocorrido: “Não foi falta de diálogo, conversei por várias vezes com o padre e até disse a ele que achava que o papel dele como padre deveria ser o de conciliador, e que o ano passado eu cedi a tudo não realizando a festa naquele local, que este ano ele nos cedesse o espaço por uma noite, ainda assim, o padre e o conselho pastoral acharam por bem não nos ceder esse espaço. Sou católica, não desrespeito igreja, padre, bispo, muito pelo contrário, tenho grande respeito pela igreja, e, gostaria inclusive, que a prefeitura participasse na noite de novena do dia 8 de agosto, como uma participante mais ativa, mas venho sentindo uma exclusão por parte da igreja da qual eu faço parte”, afirmou.

Fonte: Riachãonet por Cidades Na Net

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here