O coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Baretta, declarou na manhã desta quarta-feira (4) que o empresário Joaquim Bandeira da Silva Filho, de 49 anos, encontrado morto ontem (3) dentro do próprio motel, pode ter sido torturado antes de morrer. O DHPP aguarda os resultados da perícia.

“Há indicativos que a vítima foi torturada por meios cruéis. Nós estamos diante de um crime hediondo, mas posso afirmar que esses criminosos não ficarão impunes, nós vamos prender e colocar à disposição do poder judiciário e do Ministério Público”, acrescentou o delegado.

A irmã da vítima relatou em depoimento que o corpo do empresário foi encontrado pelos familiares no dia do aniversário da mãe.

O delegado também ressaltou que o empresário, dono no motel em que foi encontrado morto, teve a moto roubada meses antes e chegou a reconhecer um dos suspeitos. Na época, o roubo ocorreu no mesmo motel e o empresário foi localizado amarrado.

“Há seis meses houve o crime de roubo em que foi subtraído a moto e um dos bandidos foi reconhecido pela vítima no 11° Distrito Policial. Nós precisamos analisar o contexto para particularizar todos os atos. Temos que conhecer todas as circunstâncias para chegar a conclusão da certeza”.

O crime ocorreu em um motel localizado na Vila Maria, no bairro Vale Quem Tem, na zona Leste de Teresina. O corpo foi encontrado por familiares que desconfiaram da ausência do empresário e foram até o local.

hoomicidiomotel3.jpg

homicidiomotel7.jpg

homicidiomotel6.jpg

homicidiomotel5.jpg

homicidiomotel4.jpg

homicidiomotel3.jpg

homicidiomotel2.jpg

homicidiomotel1.jpg

Fotos: Catarina Malheiros

Fonte: Cidadeverde.com / Carlienne Carpaso

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here