A senadora Regina Sousa (PT) está no Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, em São Paulo, onde está o ex-presidente Lula, parte de membros do Partido dos Trabalhadores, como a ex-presidente Dilma Rousseff, governadores, senadores e deputados, além de movimentos apoiadores.

A senadora, que falou por telefone com a reportagem do OitoMeia, disse que a cúpula do Partido pretende esperar que a polícia vá buscá-lo na sede do sindicato, mas que Lula ainda não decidiu. “O indicativo aqui da opinião de todo mundo é que aguardem virem buscá-lo, mas ele até agora não se manifestou. Ele está fazendo umas gravações e depois é que ele vai conversar com o grupo, parlamentares, vai fazer um pronunciamento, mas o indicativo é que aguardem ele virem buscar ele aqui”, disse a senadora.

O deputado federal Assis Carvalho também está na sede do sindicato onde se encontra Lula. Ele, que é presidente da sigla no Piauí, disse ao OitoMeia que o mandado de prisão é uma ‘enorme ferida para a democracia’. “A democracia foi ferida de morte. A democracia foi rasgada ao meio e 54 milhões de votos foram jogados fora. E o golpe se aprofunda, isso é triste. Estamos numa situação onde as leis fundamentais não estão sendo considerados e nossa luta é para que respeitem a constituição e restabelecer a democracia. Lula simboliza isso. Estamos nessa caminhada porque cada vez que isso é desrespeitado, mas a população vai ser atingida depois”, afirmou.

Regina e Assis aguardam a chegada de Wellington Dias, que deve ir a São Paulo após agenda de trabalho no Piauí. O governador acompanhou Lula, de quem é amigo pessoal, na quarta e na quinta-feira (04 e 05/04), mas retornou a Teresina para agenda na capital e interior.

Fonte: OitoMeia

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here