O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) afirmou em entrevista à TV Cidade Verde, que tem adesão de pelo menos 40% da bancada do grupo de partidos de centro (o centrão) para sua pré-candidatura. Bolsonaro diz que traz uma proposta para dar segurança ao eleitor, já que os políticos estão desacreditados.

“Há uma máxima militar que diz enquanto o inimigo estiver errando, fique quieto. O centrão, os líderes podem estar se reunindo, tem seu valor, mas cerca de 40% de seus liderados tem um acordo comigo e esse número tem crescido dia a dia”, disse o pré-candidato

Na entrevista, o deputado carioca fala ainda das conversas para definição do vice em sua chapa, e planeja ter o senador Magno Malta (PR-ES).

Outros nomes não estão descartados em caso de não aceitação de Malta, como os de Janaína Pascoal (PSL), autora do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e do Coronel Augusto Heleno. O presidenciável se defendeu das acusações que diz sofrer nas redes sociais de que seria machista, racista e misógino.

“Essas posições, essa maneira de não fugir do debate, de conversar, dá tua opinição, o povo ver que além de sinceridade eu tenho palavra e vou ser uma pessoa completamente diferente dos outros que ocuparam a presidência nos últimos anos”, disse Jair Bolsonaro.

Bolsonaro tem como palanque no Piauí o grupo liderado pelo empresário Fábio Sérvio (PSL), que é pré-candidato ao governo do estado. A executiva do PSL afirmou que o presidenciável deverá visitar o Piauí em pré-campanha entre o final de julho e início do mês de agosto, antes do limite para realização de convenções partidárias.

Fonte: Cidadeverde.com / Rodrigo Antunes

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here